Please use this identifier to cite or link to this item: http://10.233.90.10:8080/jspui/handle/prefix/117
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Proposta de faturamento hospitalar alternativo ao pagamento fee- for –service, aplicado ao serviço de parto: pela sustentabilidade do sistema.
metadata.dc.creator: Costa, Elenilde Pereira da Silva Ribeiro
metadata.dc.contributor.advisor1: Arrais, Alessandra da Rocha
metadata.dc.description.resumo: Introdução: O modelo atual de faturamento não agrada aos usuários dos serviços de saúde, tampouco os operadores desses serviços. Portanto, é necessário encarar o desafio de propor algo diferente nesse segmento, mudando o foco do atendimento a esses usuários, por meio do monitoramento constante dos seus custos e aperfeiçoamento dos protocolos de serviço. O serviço utilizado como desafio para se propor algo novo, foi o serviço de parto, classificado em três tipos: parto de risco habitual, parto de alto risco e parto de risco extremo. Objetivo: Propor um modelo alternativo ao faturamento hospitalar predominante atualmente: de pagamento por procedimento para pagamento por pacotes de serviço, na busca da redução de custos e melhor gerenciamento dos serviços. Método: Trata-se de uma pesquisa exploratória-descritiva, documental, com abordagem quantitativa, baseada em dados secundários, na qual objetiva-se montar pacotes de faturamento por serviço, considerando dois fatores: custos e protocolos de atendimento, inspirado na metodologia de pacote de serviços desenvolvida por Porter e Kaplan (2016). Para isso, foi analisado o comportamento dos custos hospitalares aplicado ao serviço de parto de um hospital materno infantil, nos anos de 2014 a 2016. Posteriormente foram propostos protocolos de pacotes de serviços, com base nos protocolos que preconizam o que é o parto de risco habitual, parto de alto risco e parto de risco extremo do Ministério da Saúde e Conitec; no indicador QALY e nos indicadores de segurança do paciente. Resultados: Após o cálculo de custos e estabelecimento de protocolos, foi possível montar 3(três) pacotes de serviços, classificados como pacotes 1, 2 e 3. A partir da análise dos dados de custos, cruzando com as condições da paciente, utilizando um protótipo de sistema desenvolvido especificamente para fazer essa classificação, se chegou a um custo médio estimado, sendo a paciente de risco habitual classificada como tipo 1 com um custo médio de R$9.652,63; a paciente gestante de alto risco, classificada como tipo 2 apresentou um custo médio de R$ 18.557,99; e a paciente de risco extremo, classificada como tipo 3 apresentou um custo médio de R$ 41.386,49. Possíveis outros desfechos também estão com valores definidos nesses pacotes. A partir desse protótipo, pode ser desenvolvido um sistema que antecipe o valor de quanto vai custar o total dos cuidados com a paciente, dentro do perfil apresentado por ela. Esse mesmo protótipo dar condições para, conforme o grau de risco apresentado pela paciente seja organizado a estrutura de atenção a paciente antes mesmo de ela precisar. Conclusão: A tabela de faturamento proposta traz maior transparência aos custos envolvidos no atendimento do paciente, agilidade para os serviços registrados pela assistência e maior transparência no registro desses dados financeiros, pois ao entrar na unidade de saúde, a parturiente seria classificada conforme o grau de risco apresentado. Com isso, tanto a usuária, os hospitais, quanto os operadores do sistema de saúde saberiam o custo estimado do seu atendimento e poderia planejar melhor suas ações. O caso foi aplicado ao serviço de parto de um hospital público, mas pode ser replicado em qualquer instituição, seja pública ou privada, levando-se em consideração os seus custos e os indicadores de qualidade da unidade.
Abstract: Objective:Propose an alternative model to currently predominant hospital billing: from payment by procedure to payment for service packages, in search of cost reduction and better service management.Method: This is an exploratory-descriptive, documental, research, with a quantitative approach, in which the objective is to set up billing packages per service, considering two factors: costs and service protocols, inspired by the service package methodology of Porter and Kaplan2. For this, the behavior of hospital costs applied to the delivery service of a public maternity hospital for children from 2014 to 2016 wasanalyzed. Posteriorly,were proposedprotocols to form packages of services, based on the indications of delivery: usual risk, high risk and extreme riskMinistry of Health and Conitec; in the QALY and in the patient safety indicators.Results: After the crossing of costs and protocols, it was possible to set up three (3) service packages, classified as packets 1, 2 and 3. From the analysis of the cost data, crossing the patient's conditions, an estimated average cost, the usual risk patient being classified as type 1 with a cost of R $ 9,652.63, the high-risk pregnant patient classified as type 2 presented a cost of R $ 18,557.99 and the patient of extreme risk, classified as type 3 had an average cost of R $ 41,386.49. Other possible outcomes also have values defined in these packages.Products: Products: Product 1: Prototype of Hospital Billing, developed through the online tool Google Forms, for the preparation of forms, which allowed to separate the service packages in 3 (three types), according to the comorbidities presented by the patient. From this prototype, a system can be developed that anticipates the value of how much it will cost the total care with the patient, within the profile presented by her. This same prototype gives conditions, according to the degree of risk presented by the patient, to organize the structure of patient care before it even needs it. Product 2: Original article entitled "Hospital Billing applied to the birthing service: alternative model to the fee-forservice.Conclusion: When entering the health unit, the parturient would be classified according to the degree of risk presented. Thus, both the patient and the health service would know the estimated cost of their care. This would reduce the number of procedures recorded by the care, allowing more time for the patient, following standardized care protocols. The case was applied to the birthing service of a public hospital, but it can be replicated in any institution, whether public or private, taking into account its costs and unit quality indicators.
Keywords: Custos hospitalares
Faturamento
Parto
Saúde da mulher
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO PUBLICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)
Citation: COSTA, E. P. S. R.; ARRAIS, A. R. Proposta de faturamento hospitalar alternativo ao pagamento fee- for –service, aplicado ao serviço de parto: pela sustentabilidade do sistema. In: 1º PRÊMIO ANS: concurso de monografia sobre saúde suplementar. Disponível em: https://repositorio.enap.gov.br/handle/1/3591. Acesso em: 20 fev. 2020.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://10.233.90.10:8080/jspui/handle/prefix/117
Issue Date: 31-Jul-2018
Appears in Collections:Capítulos de livros

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
3ª colocada (T1) - Elenilde Pereira da Silva Ribeir Costa e Alessandra da Rocha Araes (monografia 016).pdfTCC_propostadefaturamentohospitalaralternativo865,26 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.